A Voz

Se negas a ti mesmo não poderás me encontrar,
pois apenas me encontras em ti mesmo.

Eu sou a voz da natureza. Eu sou o sopro dos ventos,
o farfalhar das folhas, o voo dos pássaros, as explosões
das estrelas.

Eu sou o movimento da tua alma. Eu sou a tua alma.

Eu sou a pureza de um bebê, a essência imaculada dentro
de todas as coisas.

Eu sou o infinito que almeja revelar a si mesmo para si mesmo.
Olho para mim mesmo e sinto um assombro que supera
todas as palavras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s